Ato do Dia das Mulheres reúne mais de 30 blocos de carnaval em BH

REPRODUÇÃO: BRASIL DE FATO

Além das pautas feministas, manifestação cobra justiça para Marielle e vítimas de Brumadinho

Bateria será composta apenas por mulheres / Foto: Mídia Ninja

Que o Carnaval de Belo Horizonte é político não é novidade. E mais uma vez a folia irá se somar a debates importantes para a sociedade. É o caso do ato do Dia Internacional de Luta das Mulheres, 8 de março (sexta-feira), que conta com a participação de mais de 30 blocos e acontece na Praça Raul Soares, centro da cidade. A bateria será composta apenas por mulheres.

O tema de 2019 denuncia o crime da Vale em Brumadinho e um ano do assassinato de Marielle Franco, ex-vereadora do Psol eleita no Rio de Janeiro, executada a tiros no dia 14 de março de 2018. O intuito é fazer da manifestação, que é organizada pela Frente Brasil Popular, um evento de combate e de unidade, além de positivo, bonito e colorido.

“Não tem como não pensar no impacto na vida das mulheres com o crime ambiental que aconteceu em Mariana e agora em Brumadinho. O lucro acima de tudo significa as nossas mortes, da nossa família, da nossa terra, dos nossos companheiros e companheiras. É importante notar como a violência está no cotidiano dessas mulheres, é uma ameaça verdadeira à vida, à liberdade, a amar, a ser”, ressalta Lorena Lemos, do Levante Popular da Juventude, um dos movimentos que estão na organização.

De mãos dadas

Um dos blocos participantes é o Truck do Desejo, que já nasceu com o objetivo de ser um espaço para dar voz às mulheres lésbicas e bissexuais. Usando o deboche para ironizar o estereótipo da “caminhoneira” e da “sapatão”, o grupo reafirma o discurso pelo fortalecimento e emancipação das mulheres e contra qualquer tipo de violência.

“É muito poderoso se unir com as outras companheiras, por isso achamos pertinente construir atividades com as outras frentes e blocos. O que pudermos fazer para agregar todas as mulheres e fortalecer o feminismo, vamos fazer. Não existe transformação, revolução, se não for dessa forma”, declara uma das integrantes, Lara Sousa.

Mais de 50% das mulheres do bloco Então Brilha!, um dos maiores da capital mineira, também se somam à mobilização. Uma delas, Paula Silva, explica que não tem como falar de carnaval belo-horizontino sem falar de política. “Não faz sentido desvinculá-lo de qualquer luta. É assim que a festa daqui renasceu.  E já que o carnaval está com uma visibilidade gigante e o bloco tem um grande alcance, cada vez mais precisamos usá-lo como ferramenta para questões que precisam de atenção”.

Serviço

8M Belo Horizonte – O lucro não vale a vida

Concentração às 17h na Praça Raul Soares – Trajeto até a Praça da Estação

Acompanhe o evento no Facebook: www.bit.ly/2V7uP6P

Edição: Elis Almeida

 

Link permanente para este artigo: http://observatoriodadiversidade.org.br/site/ato-do-dia-das-mulheres-reune-mais-de-30-blocos-de-carnaval-em-bh/

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.