↑ Retornar para INSTITUCIONAL

Imprimir Página

HISTÓRICO

Considerando as discussões mundiais sobre a proteção e promoção da Diversidade Cultural, o Observatório da Diversidade Cultural (ODC) iniciou suas atividades em 2005, como projeto de extensão, coordenado pelo professor José Márcio Barros, na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Ao longo de sua trajetória, realizou inúmeras atividades de formação, pesquisa e informação. Anualmente, realiza o Seminário da Diversidade Cultural e publica livros sobre o tema. Em 2010, foi reconhecido pela Comissão Alemã da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – UNESCO, e a Fundação Ásia-Europa – ASEF, por meio de um projeto do U40, como uma das 39 iniciativas consideradas experiências bem-sucedidas e que contribuem para a proteção e promoção da diversidade das expressões culturais em torno do mundo.

CRONOLOGIA DE ATIVIDADES

2005

As primeiras iniciativas concentraram-se na realização de debates acadêmicos sobre o tema da diversidade no campo cultural.

Entre as atividades realizadas no seu ano de nascimento, em 2005, está uma série de debates e encontros entre pesquisadores que trabalham com a temática da Diversidade Cultural e alunos do Curso de Ciências Sociais da PUC Minas. O intuito foi fomentar debates e discussões tangentes à questão cultural. Entre os participantes estavam Gisele Dupin (MinC) e Clarice Libânio (Projeto Favela é isso aí).

Realizou o primeiro Seminário da Diversidade Cultural em parceria com o Ministério da Cultura do Brasil, a ONG internacional GERM – Grupo de Estudos e Pesquisas sobre as Mundializações, e apoio da Escola do Legislativo. O Seminário acompanhou a Assembleia da UNESCO que votava a Convenção para a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais.

2006

No ano seguinte, desenvolveu um trabalho de pesquisa sobre os hábitos de consumo cultural e também para avaliar e monitorar o processo de capacitação de jovens de grupos culturais, seguido de um diagnóstico da qualidade e aplicabilidade dos conteúdos ministrados em colaboração com o Projeto Redemuim e do coletivo C.R.I.ARTE de atuação específica na Região do Aglomerado da Serra, em Belo Horizonte.

Publicou “Diversidade Cultural – o debate internacional para a sua preservação”, pela Editora PUC Minas.

2007

Em 2007, o Observatório da Diversidade Cultural promoveu a segunda edição do Seminário da Diversidade Cultural. Desta vez com a temática “Educação, Desenvolvimento Humano, Música e Dança”. Entre os palestrantes, Jurema Machado (UNESCO), François de Bernard (GERM), Giselle Dupin (MinC), Márcio Antônio Salvato (IDHS – Instituto de Desenvolvimento Humano Sustentável), Gersen Luciano Baniwa (antropólogo e representante da comunidade indígena Baniwa), Alfredo Manevy (MinC), Tânia Dauster (PUC-RJ) e Sérgio Mamberti (Secretário da SID/MinC).

Também promoveu os Circuitos (IN)Formação e (TRANS)Formação, com a presença de Tailze Melo, Renata Alencar, Nísio Teixeira e Cristina Machado. Ente as temáticas estavam “A cultura e comunicação no mundo contemporâneo: vazios e transbordamentos”, “Cultura e cidade: trocas, fluxos e fronteiras”, “Cinema pelo mundo: panorama estético e histórico” e “Oficina de Dança: O corpo como lugar que viaja”.

Realizou o Curso Desenvolvimento e Gestão Cultural, pelo Programa Pensar e Agir com a Cultura, em Brumadinho, Ipatinga, Pirapora, Sete Lagoas, Sabará.

ReaIizou o I Seminário Pensar e Agir com a Cultura: Regionalização dos Mecanismos de Financiamento à Cultura, que contou com as palestrantes: Sylvana Pessoa, presidente da CTAP, e Maria das Dores Nogueira, superintendente de interiorização da SEC, em 2007.

2008

Em 2008, promoveu o III Seminário da Diversidade Cultural, com a presença de nomes como Américo José Córdula (SID/MinC), Clarah Averbuck (escritora), Bráulio Tavares (pesquisador), Lia Calabre (pesquisadora), Ulrike Agathe Schröder (músico – Alemanha).

Logo depois, como fruto do III Seminário da Diversidade Cultural, publicou o livro “Diversidade Cultural – da proteção à promoção”, pela Editora Autêntica.

Promoveu a segundo edição dos circuitos (IN)Formação e (TRANS)Formação, com a presença de Bernardo da Mata Machado, Agnes Farkasvolgyi, Lauro Meller, entre outros.

Realizou o Curso Desenvolvimento e Gestão Cultural, pelo Programa Pensar e Agir com a Cultura, em Belo Horizonte, Contagem, João Monlevade, Bom Despacho, Araçuaí e Vespasiano.

Realizou o II Seminário Pensar e Agir com a Cultura: Crise Econômica e Financiamento da Cultura, com presença das palestrantes Ana Carla Fonseca (SP), economista e administradora, e Isaura Botelho (SP), pesquisadora.

2009

Em 2009, o Observatório da Diversidade Cultural ampliou suas ações no campo de formação, promovendo várias outras atividades, cursos e oficinas. Mantendo a tradição, realizou a quarta edição do Seminário da Diversidade Cultural. Desta vez, a temática foi “Convenção para a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais da UNESCO”.

Realizou, também, o mini-curso “Educar para a Diversidade: Arte, Cultura e Educação”, com Davi Dolpi (professor da UFOP) e Gil Amâncio (Músico, Ator, Educador).

Promoveu, novamente, as oficinas “Processos criativos e Diversidade Cultural” e “Danças circulares”.

Realizou o seminário “Redes, Coletivos e ação colaborativa: Cultura digital, arte eletrônica e diversidade cultural em tensão e expansão no mundo contemporâneo”, com a presença de André Brasil (Doutor em Comunicação Social), Geanne Alzamora (Doutora em Comunicação e Semiótica) e Nísio Teixeira (Doutor em Ciência da Informação).

Organizou uma série de seminários itinerantes com as seguintes temáticas: “Biodiversidade e diversidade cultural”, com Milton Nogueira (ex-funcionário da ONU, secretário executivo do Fórum Mineiro de Mudanças Climáticas Globais); “Cantar e dialogar com a diversidade”, com Eda Costa (cantora, arte-educadora da Escola de Teatro da PUC Minas); “Comunicação Intercultural: conceitos básicos e aplicações”, com Ulrike Schröder (Doutora em Comunicação, pesquisadora e professora da Faculdade de Letras da UFMG).

Realizou nas cidades de Vitória, Serra, Cariacica (Espírito Santo) e Belo Horizonte o curso “Formação Conceitual”. Entre as temáticas: “Conceitos, Diversidade e Desenvolvimento”, “Políticas públicas para promoção e proteção da diversidade cultural” e “Formação de Gestores Culturais com ênfase na diversidade cultural”.

Promoveu várias palestras para lançar os livros “Diversidade Cultural – da proteção à promoção” e “As mediações da Cultura”, organizados por José Márcio Barros.

Organizou, ainda, os laboratórios “Experimentação” e “Comunicação para a Diversidade”.

Em outubro e novembro deste ano, uma nova ação disponibilizou mesas-redondas em Belo Horizonte, Contagem (Minas Gerais) e Vitória (Espírito Santo). Dentre os temas tratados: “Políticas Públicas para promoção da Diversidade Cultural”, com Piatã Stoklos Kignel e Luciana Amormino; “Laboratórios de Experimentação – Dupla”, com Renata Alencar, Tailze Melo, Eda Costa, Luciano Luppi, Rui Moreira, Gil Amâncio, Gustavo Jardim, Dellani Lima e Cristina Machado; “Conceitos, Diversidade e Desenvolvimento”, com José Márcio Barros e Giselle Duppin.

Promovou, no 1º semestre, o Curso Desenvolvimento e Gestão Cultural, pelo Programa Pensar e Agir com a Cultura, em Belo Horizonte, Ouro Preto, São João del Rei e Paracatu.

Realizou ainda os seguintes eventos:

III Seminário Pensar e Agir com a Cultura: Políticas Públicas de Cultura em Minas Gerais, que contou com as palestrantes Sylvana Pessoa e Maria das Dores Nogueira.

Seminário Preparatório para a Conferência Municipal de Cultura de São João del Rei, uma parceria entre o Projeto Pensar e Agir com a Cultura, a Prefeitura Municipal e a Universidade Federal de São João del-Rei, que contou com os palestrantes Bernardo da Mata Machado, José Márcio Barros e Eurilinda Gomes Figueiredo.

Curso Desenvolvimento e Gestão Cultural, pelo Programa Pensar e Agir com a Cultura, em Belo Horizonte, Juiz de Fora, Sabará, São José do Goiabal, Uberlândia.

IV Seminário Pensar e Agir com a Cultura: Desafios para a Gestão da Cultura, com a presença dos palestrantes Eliane Parreiras, Rodrigo Barroso, Cesária Macedo, Bernardo da Mata Machado e José Milton Santos.

Promoveu, junto à Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural, do Ministério da Cultural do Brasil, ao longo de 2009, uma série de seminários com o título “Diversidade Cultural – entendendo a Convenção”, que reuniram mais de mil participantes em cinco cidades (Belo Horizonte, MG / Sousa, PB / Boa Vista, RR / Campo Grande, MS / São Paulo, SP).

2010

Em 2010, o Observatório da Diversidade Cultural continuou atuando com formação em Belo Horizonte e Espírito Santo e chega a Piracicaba, em São Paulo, promovendo uma série de cursos em parceria com a ArcelorMittal e a Prefeitura Municipal.

Em fevereiro, lançou várias atividades em Vila Velha, no Espírito Santo, como os “Laboratórios de Comunicação para a Diversidade” e o curso “Redes, cultura digital e cooperação para a Diversidade”.

Realizou, no 1º semestre, pelo Programa Pensar e Agir com a Cultura, o Curso Desenvolvimento e Gestão Cultural em Belo Horizonte, Itaúna, Juiz de Fora, João Monlevade e Teófilo Otoni.

Realizou o V Seminário Pensar e Agir com Cultura: Políticas Públicas para a Cultura: Avanços e Desafios no Brasil e em Minas Gerais, que contou com os palestrantes Isaura Botelho, Chico Pelúcio, José Márcio Barros e Maria Helena Cunha.

Em maio promoveu o V Seminário da Diversidade Cultural, trazendo nomes como Luiz A. Albornoz, da Universidad Carlos III de Madrid e do Observatório de Cultura y Comunicación; Gilson Schwartz, da USP; Laure Emperaire, do Institut de Recherche pour le Développement; Jurema Machado, da UNESCO e Gustavo Lins, da UNB.

Em junho e julho, promoveu vários cursos, oficinas e palestras em Contagem, Minas Gerais, sobre temáticas como “Formação de Gestores Culturais, com ênfase na diversidade cultural”, “Comunicação e diversidade cultural” e “Educação para a diversidade cultural”.

Realizou, no 2º semestre, o Curso Desenvolvimento e Gestão Cultural, pelo Programa Pensar e Agir com a Cultura, em Belo Horizonte, e o curso Aprofundamento – Educação Continuada, em Bom Despacho.

Em agosto, o coordenador do Observatório da Diversidade Cultural, José Márcio Barros ministrou a palestra “Diversidade e Mediação Cultural”, dando o pontapé inicial para as várias atividades em Piracicaba, em São Paulo. Ao longo de setembro, outubro e novembro, uma série de atividades foram realizadas na cidade, como os cursos “Gestão Cultural e Diversidade”, “Diversidade e Desenvolvimento Humano”, “Políticas Públicas e Sociedade Civil”, “O Humor, Os Cartoons e a Diversidade Cultural”, entre outros.

Em novembro, o Observatório da Diversidade Cultural recebeu da Comissão Alemã da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – UNESCO, e da Fundação Ásia-Europa – ASEF, por meio de um projeto do U-40, um reconhecimento internacional pelas experiências bem-sucedidas e que contribuem para a proteção e promoção da diversidade das expressões culturais em torno do mundo.

Foram apenas 39 ações contempladas em todo o mundo. No Brasil, apenas quatro foram selecionadas (além do ODC, o website Overmundo, o projeto Vídeo nas Aldeias e o programa Cultura Viva, com os Seminários intinerantes realizados pela Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura – MinC, por todas as regiões do Brasil, iniciativa que contou com a parceria do ODC). O Observatório, com isso, ganhou destaque na publicação “Mapeamento da diversidade cultural: Boas práticas em torno do globo”, documento que avalia a implementação das medidas propostas pela Convenção sobre a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais da UNESCO.

2011

Realização da palestra “Cultura, Patrimônio e Desenvolvimento” no Fórum Sabará 300 anos “Turismo e Sustentabilidade”;

Realização do curso de Desenvolvimento e Gestão Cultural em Belo Horizonte de forma independente, sem a utilização de recursos das leis de incentivo;

Participação no 2º Encontro do Fórum de Gestores Cultura das Capitais da Região Norte, realizado nos dias 31 de maio e 1º de junho;

Série de debates sobre “Cultura e Desenvolvimento”, com a realização do Observatório da Diversidade Cultural;

Participação no curso “Gestão e Políticas Culturais” com a palestra “Políticas e gestão da diversidade cultural; Superando Intolerâncias”;

Realização da palestra: Política Pública e Sociedade Civil – Painel de Experiências: Rio Branco/Acre Sistema Municipal de Cultura – José Márcio Barros, do ODC, e Eurilinda Figueiredo;

Curso de Jornadas de Gestão Cultural em Extrema (MG), Belém (PA) e Araguaina (TO);

Realização da Oficina de Comunicação Colaborativa;

Participação no “Fórum Democrático para o Desenvolvimento de Minas Gerais”;

Participação no “Seminário Juventudes: protagonismos, transformações e desafios”;

Participação no “Fórum de Políticas Culturais de Minas Gerais”;

Participação do ODC na “Semana de Gestão e Políticas Culturais”, por meio do coordenador do ODC, José Márcio Barros, que abordou o tema “Cultura e desenvolvimento humano: os desafios para a gestão” em curso para gestores de cultura e representantes de instituições culturais;

Realização do VI Seminário Diversidade Cultural, sobre o tema “Comunicação, Educação, Criatividade e Diversidade Cultural”. Entre os palestrantes, Macaé Evaristo (SMED), César Piva (Programa Cultura Viva/Minc) e Vincent Carelli (Ong Vídeo nas Aldeias). A programação contou ainda com oficinas e lançamento do livro “Diversidade Cultural e desigualdade de trocas: participação, comércio e comunicação”, organizado por José Márcio Barros e Giuliana Kauark. O evento reuniu autoridades e representantes do poder público, artistas, gestores culturais, pesquisadores e educadores das diversas áreas.

2012

Apresentação dos resultados da 1ª etapa da Pesquisa “Mapeamento de Políticas Públicas para a Diversidade Cultural – Estudo de Caso de Belo Horizonte”, realizada com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte, modalidade Fundo de Projetos Culturais;

Participação do Fórum de Políticas Culturais de Minas Gerais nas cidades de Uberlândia, Divinópolis, Montes Claros, Poços de Caldas, Almenara e Juiz de Fora;

Realização do Curso de Desenvolvimento e Gestão Cultural – Pensar e Agir com a Cultura;

Lançamento do livro “Pensar e Agir com a Cultura: desafios da gestão cultural”.

Participação no Seminário ArteHoje 2012, em Ouro Preto;

Realização da oficina “O Lúdico, a Memória e a Diversidade – modos de brincar e lembrar”, de 9 a 13 de julho, durante o Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana;

Realização do Mapeamento participativo em Cubatão;

Participação no “Seminário e a Oficina Nacional de Indicação de Políticas Públicas para Cultura e Comunicação”;

Participação no seminário “Pensamentos e Ações – Seminário Internacional de Cultura e Formação”, em São Paulo.

2013

Lançamento do livro “Do Chico ao Pop: Jornalismo e Cultura no Acre”, da jornalista Giselle Lucena;

Realização de duas edições do curso de Desenvolvimento e Gestão Cultural – Pensar e Agir com a Cultura;

Realização das oficinas  “Casas, quintais e memórias: uma incursão ao espaço do vivido e da diversidade” e “Trabalho colaborativo e em rede: diferentes e convergentes”, de 15 a 19 de julho, durante o Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana 2013;

Apresentação dos resultados da 1ª etapa da Pesquisa “Mapeamento de Políticas Públicas para a Diversidade Cultural – Estudo de Caso de Belo Horizonte”, realizada com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte, modalidade Fundo de Projetos Culturais.

Seminário de encerramento do curso de Desenvolvimento e Gestão Cultural edição 2013/ 2o semestre: Debate “Ocupações, Conselhos e Conferências: participação social na cultura”, realizado no Espaço Comum Luiz Estrela;

Realização das oficinas “Casas, quintais e memórias: uma incursão ao espaço do vivido e da diversidade” e “Trabalho colaborativo e em rede: diferentes e convergentes”, de 15 a 19 de julho, durante o Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana 2013;

Apresentação dos resultados da 2a etapa da Pesquisa “Mapeamento de Políticas Públicas para a Diversidade Cultural – Estudo de Caso de Belo Horizonte”, realizada com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte, modalidade Fundo de Projetos Culturais.

2014

Realização de duas edições do curso de Desenvolvimento e Gestão Cultural – Pensar e Agir com a Cultura

Realização do VII Seminário da Diversidade Cultural, de 21 a 23 de maio, com debates, minicursos e palestra. Em sua sétima edição, o seminário trouxe ao debate temáticas permanentes e emergentes que relacionam a diversidade cultural a questões como o espaço público, subjetividade, mercado audiovisual, movimentos sociais urbanos, instituições, políticas públicas e comunicação.

Em abril, o Itaú Cultural realizou, em parceria com o Centro de Arte Popular – Cemig e o Observatório da Diversidade Cultural, a Semana de Gestão e Políticas Culturais em Belo Horizonte. Os encontros abordaram cinco pilares centrais do atual cenário cultural no Brasil: políticas culturais e participação; formação de público da cultura; planejamento e gestão cultural; o criativo e os novos arranjos produtivos na cultura; e cultura, direitos e institucionalidades. Entre os convidados estavam presentes: Albino Rubim, José Marcio Barros, Bernardo da Mata Machado, Isaura Botelho, Ana Paula do Val, Alexandre Barreto e Humberto Cunha.

Seminário de encerramento do curso de Desenvolvimento e Gestão Cultural edição 2014/ 1º semestre: Debate “Os desafios da gestão cultural”, realizado no Memorial Minas Gerais Vale. O seminário contou com a presença do gestor do Circuito Cultural Praça da Liberdade, Fabrício Santos, o produtor do Memorial Minas Gerais Vale, Felipe Mariano, e o coordenador do ODC, José Márcio Barros.

Lançamento da Revista Observatório da Diversidade Cultural: A Revista passa a integrar as ações do ODC, nas áreas de formação, pesquisa e informação, voltadas à proteção e promoção da diversidade cultural. Associada à defesa da cultura como direito, a ação comunicacional potencializa a convergência de atores que se articulam, nesse novo espaço de interação virtual, para reflexão e compartilhamento dos sentidos ligados às dimensões simbólica, econômica e cidadã da cultura. A primeira edição conta com 15 artigos e pode ser acessada aqui: http://observatoriodadiversidade.org.br/revista/

Seminário de encerramento do curso de Desenvolvimento e Gestão Cultural edição 2014/ 2o semestre: Gestão e trajetória do Grupo Espanca!: debate com Gustavo Bones, alunos e professores do curso, realizado no Teatro Espanca!.

Link permanente para este artigo: http://observatoriodadiversidade.org.br/site/institucional/historico/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *